twenty one pilots responde questões no AMA do Reddit

Depois da Studio Sessions na Rádio 104.5, no dia 22 de Abril,  o twenty one pilots participou do AMA (Ask Me Anything) no site do Reddit ontem (24), onde eles responderam questões diversas, que iam preferências no Chipotle até significados e influências em suas músicas. Confira a tradução na íntegra:

Questão: Qual sua faixa favorita de Blurryface?
Josh Dun: A minha é “The Judge.” Ou “Lane Boy.”
Tyler Joseph: Eu diria que há uma diferença em minha música favorita para tocar ao vivo versus música favorita para se ouvir. Eu acho que minha música favorita para tocar seria “Lane Boy”, minha música favorita para ouvir seria “Goner”.

Q: Isto é um tiro no escuro, mas acho que valeria à pena: seria possível a sua equipe ainda ter imagens da BTS do videoclipe de Holding On To You?
Eu era maquiadora assistente nas filmagens (eu fiz o esqueleto no rosto de vocês), e percebi que a metragem do meu trabalho não foi incluída na BTS (Behind The Scenes – Por trás das câmeras) que foi lançado, porque eu provavelmente fiquei bloqueando a câmera durante a aplicação. Sinceramente, estou apenas aguardando uma foto minha trabalhando.
Depois que eu me mudei, não trabalho mais nisto, mas o vídeo foi um dos trabalhos mais divertidos que eu tive o prazer de fazer parte, e ter uma imagem de mim no trabalho seria uma grande lembrança.
TJ: Mark guarda as fotografias em um quarto e não deixa ninguém ver, mas nós vamos bater em sua porta e pergunta-lo.
TJ: Mark disse “vai embora!”. Outro dia no escritório.

Q: Quais jogos do n64 você tem? Eu quero levar algo para você em Atlanta.
TJ: Eu não consigo achar o meu Super Smash Brothers do 64. E isto me deixa muito triste. E se você encontrar um, seria incrível.  Além disso, se você encontrar um controle autêntico da Nitendo, onde o joystick não esteja completamente quebrado… Isso seria… Esses são bem raros, e incríveis.

Q: Quais são suas metas para 2015?
TJ: Digitar a palavra “metas” em fotos que eu gosto o tanto quanto puder. Principalmente do Josh tocando bateria. Sempre que vejo fotos do Josh tocando bateria, eu preciso encontrar tempo para digitar a palavra “metas” nelas.
JD: Minha meta… para 2015 é postar mais fotos do Tyler em que eu possa escrever “metas”.

Q: Qual é a probabilidade de eu encontrar vocês? Eu fui a muitos shows, mas nunca tive a oportunidade.
TJ: Conhecer vocês cara a cara é uma das coisas que eu mais gosto de fazer. Isso deixa tudo isso real. Faz valer a pena. Há tantas vezes que somos encorajados a conhecê-los. Então, tudo o que podemos prometer é que Josh e eu estaremos tentando o nosso melhor, a cada oportunidade.

Q: Como você conheceu a Jenna? E quão ruim foi a primeira cantada que você usou nela, em uma escala de 1-10.
TJ: O que mais me atraiu na Jenna de primeira, foi como ela ficou impressionada comigo. E por alguma razão, eu não consegui o suficiente disso. Na primeira cantada, minha voz falhou.
JD: As coisas não funcionaram entre Tyler e eu, porque eu sou muito agressivo.

Q: Eu sei que vocês recebem e ganham um monte de artes [artwork]. Apesar de tudo, é surpreendente. Você se lembra de uma favorita ou uma que realmente se destacou?
JD: Eu tenho alguns shorts “Eu coração Josh”.
TJ: Eles são um pouco apertados em mim.

Q: O Josh está fora da banda? Tipo, agora?
Com toda seriedade agora, vocês já tinham pensado que seriam um movimento como esse na cena da música moderna? Pelo menos, você age como se estivesse meio que surpreso sobre a sua música estar ficando cada vez mais popular a cada dia!
E também, para Josh: Qual a sua próxima cor de cabelo?
JD: Eu sempre sou expulso da banda.
TJ: E a nossa próxima turnê será uma turnê de reencontro. O que você acha Josh? Você está na banda agora?
JD: Eu acho que estou na banda.
TJ: Eu acho que tem muito a ver com Josh estar NA banda. E é por isso que eu sou tão inseguro sobre ele estar na banda, e expulsá-lo. Mas é totalmente legal, porque ele sempre concorda em voltar para a banda.
JD: A primeira vez que Tyler e eu saímos, nós conversamos sobre a ideia de sermos famosos ou bem conhecidos. Mas eu sempre quis ser mais bem conhecido por nossa amizade do que pela nossa banda. E… pensar.
TJ: É assim que nós escolhemos a cor de cabelo do Josh. Nós pegamos um monte de Starbursts. Nós pegamos um monte de Skittles. E nós pegamos UMA Hershey Kiss. Nós colocamos em um chapéu. Sacudimos. E então o Josh vem, e tira UM PARA FORA. Seja qual for a cor da coisa que ele pega, é a cor que pintamos. Nós não pegamos o Hershey Kiss faz algum tempo. Mas eu estou ansioso para o dia em que vamos voltar para o cabelo Josh Dun natural, porque esse é o Josh Dun eu conheço e amo.

Q: Que tipo de coisa o avô do Josh sempre diz?
JD: Oh, sim.
TJ: Estávamos falando sobre isso mais cedo.
JD: “Nunca rolar um pneu abaixo de um monte quando há uma aranha em sua bota de trabalho”. E também “Nunca ordenhar uma vaca de cabeça para baixo”.
TJ: Além disso, Josh me lembrou frequentemente dessas coisas enquanto estávamos gravando, e isso ajudou.

Q: Eu adoro a bateria dupla que vocês fazem; Quanto tempo vocês demoraram a fazer isso, e ainda será parte dos shows da Blurryface Tour?
JD: Eu acho que quando as ideias surgem, nós só falamos um para outro e vamos trabalhar nisto por um tempo. Portanto, houve tipo uma noite em que isso foi a única coisa que nós estávamos trabalhando.
TJ: Isso, e os seus backflips.
JD: Sim. Então nós meio que viemos com as baterias, e meio que colocamos alguma coisa de música de fundo.
TJ: Nós não sabemos totalmente como vai ser a turnê de outono, como quando tocarmos todo o “Blurryface” pela primeira vez. Mas Josh e eu gostamos de olhar fixamente um para o outro ao tocar bateria, ao mesmo tempo, então vamos ver.
*Tyler se estica e enxuga uma pequena lágrima nos olhos de Josh.*

Q: Quando é que vamos ver um blu-ray ao vivo lançado?
TJ: Bem, nós não estaremos liberando qualquer coisa em blu-ray até nossas mães terem blu-ray. Então, nós estamos trabalhando nisso. Teremos que voltar para você.

Q: Tenho duas perguntas.

  1. Tyler, quantos anos você passou tocando piano até você criar uma música que valia a pena tocar?
  2. Tanto quanto escrever música, é sempre Tyler escrevendo letras/tocando piano e Josh fazendo batidas/tocando bateria, ou vocês meio que influenciam um ao outro?

TJ: Eu escrevi músicas horríveis por cinco anos. E depois havia uma música que finalmente meu pai disse estar boa.
JD: Isto é incrível.
TJ: Asterisco: Tyler vomita. Josh acaricia suas costas. Saca seu estoque de toalhas de papel.
TJ: Eu diria o processo de composição, eu vou vir com um monte de ideias líricas para nós e melodias, coisas assim, e então há um processo de Josh e eu trabalharmos juntos com ele até um ponto em que ambos se sintam confortáveis, porque o que Josh traz para a mesa na bateria realmente influencia o nosso som.

Q: Como foi trabalhar com o Wallpaper neste álbum? O quão diferente foi do Vessel?
TJ: Ricky é um cara louco, mas bastante talentoso. Ele come de maneira MUITO saudável para nós.
JD: Isso é verdade. Não me admira que pessoas nos perguntem sobre comida o tempo todo, nós falamos muito sobre comida.

Q: Esta pergunta vai para o Tyler: qual o tipo de piano que você toca?
E uma para o Josh: Qual a sua cor favorita de cabelo?
E essa é uma para vocês dois e Mark, se ele estiver disposto a responder: Qual o seu item favorito no menu do Taco Bell? Tenho que dizer que o meu é cheesy gordita crunch.
TJ: Eu não o restaurei.
JD: Nós temos um par de outros diferentes…
TJ: OK, você quer responder a minha pergunta sobre o piano?! Este é primeiro piano que eu comprei, e continua a estar no palco desde que eu comecei a tocar música, e cada vez que eu e Josh o carregamos para dentro e fora de todos os lugares é um risco. É um vintage shell.
JD: Qual a sua cor favorita de cabelo, Josh?
TJ: A sua cor de cabelo natural, Josh, porque eu vejo quem você REALMENTE é.
JD: A minha favorita é rosa.
TJ: Você soa bastante inteligente para mim.
JD: Eu apoio o seu item favorito.
TJ:
Josh disse “obrigado”!

Q: Você [Josh] disse antes de ficar nervoso falar na frente das pessoas, você tem alguma técnica que utiliza para superar isso?
TJ: Asterisco joga-se em se mesmo! Tyler ganha toalhas de papel como se ele tivesse feito isso muitas vezes antes!
JD: Eu acho que só fazendo isso e meio que, nas primeiras vezes, apenas estar nervoso vai acontecer. Mas apenas fazê-lo e perceber que é um medo que você precisa conquistar é motivador. Asterisco: joga-se em si mesmo. Tyler saca mais toalhas de papel. Dá um tapinha nas costas.

Q: Como a melodia de Ode to Sleep surgiu? Para mim soa como 3 músicas diferente juntas, quase como Bohemian Rhapsody.
TJ: É. Mesmo que eu esteja ficando mais maduro na composição enquanto aprendo como compor, no núcleo ainda é um monte de ideias sendo jogadas em uma ideia, porque eu não tenho paciência para sentar-me em torno de uma música inteira que soa a mesma.
JD: É apenas um monte de ideias doentias em uma música doentia.

Q: Qual de vocês que é realmente melhor no Mario Kart 64?
JD: Tyler.
TJ: Eu. Direto da boca do JD!

Q: Qual a sua coisa favorita sobre ser músico? Se vocês não fossem músicos, quais carreiras seguiriam?
JD: Minha parte favorita sobre ser músico é tocar músicas com o Tyler.
TJ: Pare com isso. Pare com isso, seu pateta!
JD: E se eu não fosse músico, eu seria um músico sem-teto.
TJ: Eu provavelmente trabalharia no banco. Mas Josh também estaria trabalhando naquele banco. E nós seriamos vizinhos de cubículos.
JD: E nós faríamos questões um ao outro no reddit.

Q: Como estão as suas mães?
TJ: Cai fora, amigo! Elas estão ótimas. Elas estão apenas sendo mães por ai. O que qualquer mãe faz. Elas estão sendo mães.  Com perguntas de mãe que elas sempre me mandam, e eu tenho que descobrir se quero ou não responder, e eu respondo, porque amo a minha mãe. Sua mãe lhe manda mensagens?
JD: Sim. Eu respondo, porque se você não responder rápido, elas apenas dizem “não importa”. Muito agressivamente passiva.
TJ: Se eu não responder as mensagens da minha mãe rápido, ela pensa que eu tive um acidente horrível.

Q: Se você pudesse ter 6 metros altura, o que faria?
TJ: NSFW!
TJ: Assim, o local de trabalho literalmente não seria seguro, não mais, porque estruturalmente, não seria capaz de me segurar.
JD: E nossas costas iriam doer de tanto nos curvar.
TJ: Todos os lugares não seriam seguros, na verdade.

Q: Vocês gostam de bolinhos de canela?
TJ: Uh… Não.

Q: Eu notei que vocês tem um monte de videoclipes interessantes. Especificamente Tear In My Heart e Fairly Local.  Quais foram as inspirações para os locais utilizados em seus videosclipes? (ex: Chinatown, armazém abandonado).
TJ: O armazém abandonado representa o meu estomago durante a gravação do vídeo. Eu estava com MUITA fome. E Chinatown é como… vamos lá! É delicioso!

Q: Corbin Bleu em Jump In ou High School Musical?
TJ: Eu já vi High School Musical. E nunca vi Jump. Então eu escolho High School Musical.

Q: Se vocês trocassem de lugar por um dia, qual seria a primeira coisa que fariam?
TJ: Essa é uma ÓTIMA pergunta.
JD: Sim, essa é ótima. Gostaria que Jenna me fizesse um café da manhã.
TJ: Eu passearia no shopping para saber o quanto eu sou mais notado sendo Josh Dun, do que Tyler Joseph, por causa do meu cabelo rosa.
JD: Se é por isso que você acha eu sou mais notado que você, pode continuar pensando isso.
TJ: E eu tiraria mais a minha blusa se eu fosse Josh Dun.
JD: Eu não gosto de pensar sobre o Tyler controlando meu corpo. Gostaria de tentar ver como o gel de cabelo fica em mim, se eu fosse você.
TJ: Eu iria raspar a minha cabeça se eu fosse você. Eu não escovaria os dentes por uma semana, e depois trocaríamos de volta, e você seria um TOSCO!

Q: Se vocês pudessem descrever o novo álbum em uma palavra (sem ser “blurryface”), qual seria?
TJ: Oálbumétãobom.
JD: Isso!

Q: Qual o seu espírito animal?
TJ: Meu primeiro animal de estimação era um caranguejo-eremita. Eu nunca cuidei dele no início e minha mãe achava que ele estava morto, e o atirou para longe. Então, meu pai teve que tirá-lo do lixo. E desde então, meu caranguejo-eremita e eu tivemos uma relação muito próxima, e assim, eu sinto uma sensação de parentesco com o referido caranguejo-eremita, e todos os eremitas igualmente. Eu sinto que todos nós podemos ajudá-los a ser um pouco menos “eremita (dos)”
JD: O meu é só um monte de gatos com pernas curtas.

Q: O que vocês colocam no seu burrito do Chipotle?
TJ: Oh, pfffbbt! Nós alternamos entre tigelas & burritos.
JD: Eu tenho pedido tacos ultimamente…
TJ: Não diga isso!
JD: Arroz branco!
TJ: Oh, qual é!
JD: Feijão preto… frango e bife… todos da carne… geralmente um pouco de salsa apimentada, milho, queijo, alface, creme de leite.
TJ: Ok, eu irei com o meu burrito. Eu coloco arroz branco no burrito. Eu faço metade frango, metade sofritas [alho, cebola, pimentão e tomates refogados no azeite]. Porque as sofritas dão-lhe um sabor que nenhuma outra opção de carne dará. Então sem feijões. Fico com o pico [espécie de salada]. Creme de leite extra. Queijo e alface. De nada.

Q: Muitas pessoas notaram que em seus álbuns mais antigos, sua fé era claramente influenciada em suas letras. Essa influência vai continuar em Blurryface, ou vocês acham que estão se afastando disso?
TJ: Nunca foi nosso objetivo levantar-se em um palco com um microfone e dizer às pessoas no que acreditar. Dito isso, o que eu acredito é muito importante para mim, e com certeza vai estar presente sempre que eu criar algo, sempre que estou trabalhando por algo. Acho que o que alguém acredita pode definí-los, mesmo se eles não acreditam em nada, e para mim e minha fé, isso sempre vai ser uma grande parte da minha música, seja direta ou indiretamente.

Q: Qual foi o melhor momento em um show que vocês já tiveram?
TJ: Nós tivemos um monte de momentos estranhos. Eu tive que parar um show uma vez porque eu vi um cara socar uma garota, então nós todos coletivamente expulsamos ele para fora do show. Festivais são divertidos, porque você vê todos os tipos de coisas loucas na platéia. Eu lembro de uma vez em particular, ninguém estava realmente assistindo a gente no palco, e eu não os culpo, porque um cara em uma fantasia de homem-biscoito estava surfando na platéia para a frente…
JD: Quando Tyler derrubou seu próprio piano pulando por cima dele.
TJ: Diga “um monte de vezes”.
JD: Porque você é punk rock… Eu nunca fico realmente ansioso sobre Tyler escalando nas coisas, até eu assistir a filmagem de GoPro depois de um show, e pela primeira vez, eu estava nervoso pelo meu bro.

Q: Como vocês se sentem quando as pessoas te falam que vocês salvaram a vida delas?
TJ: Há artistas que eu sou fã porque eles me ajudaram bastante. E porque eu sei o que é sentir isso, estar recebendo algo que alguém criou, eu entendo o peso e a importância e a honra em alguém dizendo que a nossa música ajudou-os no mesmo jeito. Não há nada mais importante na nossa carreira que ouvir isso.
JD: Eu sinto uma grande responsabilidade para continuar não só criando e tocando música, mas também trabalhando na minha própria vida, e tentando ser a pessoa que merece a admiração de alguém, eu acho.

Q: Vocês poderiam nomear alguns de seus jogos favoritos?
TJ: Super Smash Brothers Melee para o Gamecube… jogo número um de todos os tempos. MarioKart 64.
JD: Eu não jogo realmente, então… Eu joguei Zelda para 64, os dois [Ocarina of Time e Majora’s Mask]. Metal Gear Solid. Jogos do Tony Hawk.
TJ: WCW versus NWO para 64.
JD: Lester The Unlikely para Super Nintendo. Esse jogo foi TÃO divertido.
TJ: Donkey Kong Country para Super Nintendo. Donkey Kong Country 2 e 3.
JD: Bomberman para Super Nintendo.
TJ: NBA Jam.
JD: Frogger!
TJ: Cara, eu amo Frogger.
JD: É tão bom.

Q: Qual marca de tintura vermelha para cabelo você [Josh] está usando?
TJ: Ele não tem achado uma marca boa também, porque todas as toalhas que ele usa acabam vermelha.
JD: Eu faço isso sozinho. Eu acho que se chama Splat. E é tipo $12 por uma caixa inteira cheia de coisas.
TJ: Splat? Soa como uma antiga Nickelodeon…

Q: Vocês sentem falta de tocar em lugares menores?
JD: Oh, sim.
TJ: Sim, com certeza. Eu acho que lugares menores – é mais um ambiente controlado onde Josh e eu podemos endereçar melhor a platéia, falar com eles, até receber perguntas. Nós costumávamos fazer muito isso com multidões menores.
JD: Eu diria que toda banda quer chegar no ponto onde eles tocam em lugares maiores, mas como fazemos isso mais e mais, eu percebo o quanto eu sinto falta da personalidade dos lugares menores, e mais de uma conexão com as pessoas neles.

Q: Deveríamos ver um significado particular por trás das braçadeiras vermelhas que vocês estão usando agora no palco ou são apenas acessórios?
TJ: Quanto mais eu ia conhecendo o personagem Blurryface, mais eu percebia que a cor azul não era uma parte de quem ele era. E por causa disso, vermelho representa ele nesse álbum.

Q: A capa de Blurryface é linda! Como se chegou a ela e qual o significado por trás disso?
TJ: Há tantas camadas – tanto literalmente e no significado da capa do álbum – que é muito importante para Josh e eu. Nós trabalhamos muito duro nisso. Nós mal podemos esperar para vocês descobrirem isso uma vez que tenham em mãos. Mas cada elemento foi muito bem pensado, e muito intencional.

Q: Quais bandas ou artistas vocês estão ouvindo no momento?
JD: Eu gosto do álbum do Skrillex e do Diplo.
TJ: Eu sempre escuto o que Death Cab for Cutie lança.
JD: Cashmere Cat…
TJ: Eu vou dizer Sigur Ros.
JD: Eu tenho escutado Kishi Bashi. Eu tenho escutado bastante de música eletrônica. Oh, Madeon!

Q: Você preferiria lutar com 1 pato do tamanho de um cavalo, ou 100 cavalos do tamanho de um pato?
JD: Nós fazemos muito essa pergunta.
TJ: Eu vou com 100 cavalos do tamanho de patos. Eu sinto que você poderia simplesmente chutá-los através de um campo. Eu imagino um monte de confrontos acontecendo.
JD: Eu vou com o oposto. Porque tudo o que eu tenho que fazer é alimentá-lo com um pouco de pão, haahhaaha!

Q: Melhor história de quando foram reconhecidos em público?
TJ: Um… Eu estive preso no banheiro algumas vezes. E, nesse ponto, você só tem que ser como “Obrigado por gostar da minha banda! Eu acabei de fazer cocô!” Há momentos quando Josh é reconhecido e eu não, e ele se sente muito mal por mim, e EU AMO quando Josh se sente mal por mim.

Q: Quais são algumas das coisas que vocês fizeram ao escrever este álbum para sair da mentalidade de que, desta vez, você SABE que as pessoas vão ouvir? O que ajudou a manter-se fiel ao que você queria fazer, independentemente das expectativas?
TJ: Desta vez havia muitos mais ouvidos e opiniões em torno disso. E isso pode ficar muito difícil, sabendo que há essa expectativa de pessoas esperando para ouvir isso, que há fãs e outras pessoas que querem nos apoiar, quer que seja administração, rótulo, agências de reserva, e houve vários momentos onde nós nos sentimos sobrecarregados. Mas toda vez que terminávamos uma música, a única coisa que nos deu a confiança que precisávamos é que Josh e eu perguntávamos a nós mesmo: NÓS gostamos disso?

Q: Teremos a chance de ouvir Josh fazer alguma participação vocalmente, talvez em um rap?
TJ: Eu diria que, em primeiro lugar, Josh tocava trompete no ensino fundamental, e enquanto estávamos gravando uma música em particular, eu pensei “Cara, não seria legal se você tocasse trompete nessa música?” e ele disse “Cara, eu não tenho tocado o trompete há tempos!” e eu tenho que ser honesto, eu não sabia o que esperar, mas nós achamos um trompete, e ele detonou, e a música se chama “We Don’t Believe What’s On TV.” Então preste atenção nisso.
JD: Para o rap… Eu realmente tenho praticado.
TJ: Ele tem praticado toda noite. Ele não está lá ainda, mas talvez com um pouco mais de trabalho.

Q: O que é uma pia de cozinha (kitchen sink) para você?
TJ: Uma das razões de eu ter começado a escrever músicas em primeiro lugar, foi para tratar de algumas dessas grandes questões que eu tinha. Uma delas era “qual o motivo?”. Eu sei que isso soa dramático, mas é algo que tem me assombrado – qual é o ponto de tudo que fazemos?
Realmente procurar por propósito é uma enorme razão de existir.
Então, eu descobri que a criação de algo que somente você entende pode ser o início de propósito para você.
Para mim, algo importante na minha vida aconteceu comigo em uma pia de cozinha.
E na minha hora mais escura, quando decidia se devia continuar ou não, eu percebi que se eu não continuasse ninguém estaria por perto para explicar o que a letra significa.
Então isso… me ajuda.
Assim, a criação de algo, seja um diário, um obra de arte, algo que você não vai revelar o significado, pode ajudá-lo a saber que, se você for embora, ninguém vai estar por perto para explicar isso.
Então eu não vou dizer o que a pia de cozinha significa para mim porque eu preciso que isso seja conhecido apenas por mim.

Q: Qual conselho vocês podem dar aos jovens sonhadores que procuram seguir a música e o mesmo caminho que vocês seguiram?
JD: Há tantas coisas… Minha primeira coisa é que eu nunca tive um plano B. O que é perigoso para encorajar as pessoas a fazerem, mas…
TJ: Também é arriscado dizer às pessoas para não ir à faculdade. Porque às vezes é certo para algumas pessoas. Mas eu vou te dizer – Josh nunca foi para a faculdade. E eu gastei $15.000 na faculdade e larguei, e aqui estamos, Josh e eu, sentados exatamente no mesmo pufe. O pufe de… alguma coisa. É só que nós estamos no mesmo lugar, exatamente.
JD: Eu diria também que tente ser o mais responsável financeiramente possível e, às vezes, isso vai ditar suas decisões. Portanto, para nós, não “estrelamos” saindo em turnê, porque isso significava comprar uma van que não podíamos pagar, ou gastar dinheiro com gasolina que não podíamos gastar. Em vez disso, nós apenas construímos algo localmente e trabalhamos duro nisso. E depois fomos capazes de olhar para isso mais como um “negócio”. Pratique todo dia.

Q: Quais suas bandas/artistas favoritos, além de vocês mesmos?
JD: Há tantos.
TJ: Eu acho que tenho que escolher a banda da Celine Dion. Não ela. Mas a banda dela. Se pudéssemos abrir para qualquer um, seria para a banda dela. Ela estando lá ou não, não afetaria realmente a gente. Mas ser capaz de estar no mesmo palco com músicos desse calibre… nos faria sentir que chegamos lá.
Nosso coração vai continuar, de fato.

Q: Eu amo como vocês usam sintetizadores, piano e ukulele como seus principais instrumentos melódicos, é bem diferente da maioria das músicas que eu escuto. Alguma vez vocês já pensaram em usar mais instrumentos orientados para o rock, como uma guitarra elétrica? A única coisa que falta na discografia de vocês agora é uma música de rock matadora, e eu acho que uma música de hard rock do tøp seria absolutamente incrível.
TJ: Bem, Josh e eu, nenhum de nós toca guitarra. Então qualquer música filtrada através de alguém que SABE tocar guitarra seria um passo mais longe da fonte, tanto quanto a nossa composição. Eu acho que nós vamos aprender a tocar guitarra para você, mas até lá…
JD: Eu só vou ter que acertar minha bateria com mais força.

Q: Como vocês acham que o Skeletøn Clique influenciou a música de vocês?
TJ: Posso dizer que nosso último disco, “Vessel”, foi escrito sem saber se as pessoas ouviriam ou não. E o próximo disco, “Blurryface”, foi escrito sabendo que havia uma audiência. E dizer que não fomos influenciados por esse fato seria uma mentira. Mas se alguma coisa, isso nos manteve ainda mais responsáveis na direção em nós fomos, e nas coisas que dizemos.

Q: Tyler, você pode comentar sobre esta foto do Josh?
TJ: Sim, então eu diria que… essa foto me dá esperança.
JD: Hahahaha. Isso aí é paixão mesmo.
TJ: É por isso que eu me levanto todos os dias para fazer o que eu faço, é essa imagem.
Então obrigado por me encorajar mais uma vez, Josh Dunn.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *