twenty one pilots: explore o mundo de Dema em vídeo interativo

Publicado por Kaline Linhares - Arquivada em 2018

Em parceria com o Spotify, twenty one pilots lançou vídeo interativo onde os fãs podem explorar o mundo de DEMA e conhecer mais sobre ele. Entenda melhor como funciona abaixo (já que a única coisa que fizeram foi divulgar o link para acessarmos o vídeo).

“Escape de Dema com #Bandito. Explore a experiência interativa com twenty one pilots. ” (@Spotify via Twitter)


Ao abrir a página, é sugerido que você ative o áudio e, após fazê-lo, “Bandito” começará a tocar. Cinco símbolos aparecem na tela com a mensagem “Encontre os símbolos encriptados em Trench para descobrir o significado deles.” Os símbolos estão escondidos no vídeo e você tem que encontrá-los navegando por ele.

Após serem localizados, cada símbolo aparecerá com nome e descrição. Cada pessoa recebe uma insígnia única de Bandito ao final do vídeo com seu nome (o mesmo que está no Spotify).

Reunimos e traduzimos abaixo o significado dos símbolos. Se preferir, clique aqui para explorar e descobrir por si só. Lembrando: é apenas em inglês.

MEDALHÃO DE JUMPSUIT // A perspectiva da atmosfera do mundo em que estamos perdidos. Esse documento de orientação às vezes parece ser minha única proteção. Me cubra.

Uma perspectiva aérea do mundo de Trench, esse mapa nos ajuda a encontrar o nosso caminho em nossa jornada sozinhos. No meio de muita solidão, essa figura circular se torna nosso guia e nossa companhia.

LOGO DE BARRAS DUPLAS // A necrópole glorifica as mortes precoces daqueles que se perderam no caminho. Reviremos esse conceito como símbolo de dedicação para e em celebração da vida.

Firmes em nossa rebelião contra os ensinamentos do Vialismo, nós viramos a falsa doutrina deles de cabeça para baixo. Mais protegidos do que nunca, as barras duplas são um símbolo de vida e esperança.

A INSÍGNIA FPE // Nós chamaremos nossa marca de delinquência por um novo nome. Isso é quem somos, e que não fiquemos nunca envergonhados pela punição colocada em nós pelas falsas autoridades. Poucos Orgulhosos Emocionais.

Aqueles que vêem a corrupção nas mentiras de DEMA sentem a responsabilidade de sair, e tentativas de fuga devem ser honradas. Muitos são punidos com a insígnia de Escape de Perímetro Falho (Failed Perimeter Escape – FPE em inglês), mas o usam com orgulho. É o símbolo deles do Banditø Subterrâneo – os Poucos, os Orgulhosos e os Emocionais (FPE em inglês.)

ABUTRES // O medo e a dor não serão elementos que irão nos parar, mas que alimentarão nossa perseverança. Os abutres acima são símbolos de transformação de morte em vida.

Nós somos abutres. Os abutres vêem os dois mundos, devorando a morte. Um símbolo da nossa responsabilidade de transformar a morte em vida. Que nós aprendamos com o que perdemos, e se comprometa a viver.

A BÚSSOLA E A FORQUILHA // Monumentos de Exaltação são nada além da glória de uma morte precoce. Mudemos nossa perspectiva para encontrar a verdade.

Simbolizando a reversão da bússola falsa de DEMA, os Banditøs Subterrâneos reconhecem o E virado como uma insígnia da verdade sendo revelada. Nós dizemos o código “o Leste é para cima” como uma mensagem de união, verdade e rebelião contra as forças opressivas de DEMA.


Blurryface

Em 2015, twenty one pilots juntou-se ao Spotify e lançou um jogo em seu site para os fãs terem acesso a vídeos exclusivos dos bastidores de gravações de seus videoclipes. Confira aqui.


Então, o que você achou da novidade? Conseguiu encontrar os cinco símbolos? Compartilhe sua insígnia conosco no Twitter!


Acompanhe a MKBR:

• Facebook
• Twitter
• Instagram
• Canal no YouTube 
• Galeria de fotos
• Grupo de fãs no Facebook

Comunicado

Por decisão unânime, a equipe da Mutant Kids Brasil decidiu dar uma pausa indeterminada nas atividades do portal.

No dia 02 de setembro de 2020, Tyler Joseph demonstrou indiferença a causas sociais que são importantes para nós e por isso não nos sentimos mais confortáveis em continuar o nosso trabalho de cobrir a banda twenty one pilots.

Depois de meses recebendo mensagens de fãs pedindo que ele se posicionasse em suas plataformas digitais em relação a tópicos importantes, como o movimento Vidas Negras Importam nos EUA e a crescente onda de homofobia na Europa, Tyler publicou uma foto usando tênis de plataforma (salto) como piada, dizendo que estava sim usando sua plataforma.

Horas depois de causar controvérsia, ele começou a falar sobre saúde mental, dizendo que é essa a sua causa, e que ele já carrega peso demais, mas que admira quem batalha por outras causas.

Não é a primeira vez que ele diz algo assim. Em 2016, quando o casamento homoafetivo foi enfim legalizado nos EUA (país onde Tyler mora), ele ficou em silêncio. Ao ser perguntado sobre o que ele achava, Tyler publicou uma mensagem dizendo que não havia postado sobre isso porque "qualquer outra causa, não importa o quão nobre seja, torna-se um peso grande demais para carregar". Ele pediu paciência até que um dia ele "consiga carregar mais peso".

Isso nos leva a concluir que Tyler ainda não aprendeu a carregar o "peso" que nós somos, 4 anos depois. Não sabemos se faz sentido dedicar nosso tempo e energia a alguém que nos enxerga desta forma. A impressão que temos é que as nossas batalhas não são as mesmas, como ele dizia. E isso nos magoa.

Não achamos que todas as celebridades são obrigadas a se posicionar sobre tudo. Mas acreditamos que as pautas sobre identidade estão diretamente ligadas à saúde mental, base sobre a qual a banda construiu sua carreira. Tyler mencionou dados sobre depressão e suicídio, por exemplo, mas ele não olha mais fundo na questão. Há diversos estudos que relacionam esses males ao preconceito que pessoas negras e LGBTQ+ sofrem. É preciso enxergar os fãs.

Não estamos publicando esse texto como uma tentativa de convencer vocês a pensarem como nós. Assim como muitos defendem a opção de Tyler de não se pronunciar, esperamos que entendam a nossa perspectiva. Nossa equipe é e sempre foi diversa, com contribuição de pessoas de diferentes estados, grupos sociais, gêneros, sexualidade, religião e posicionamento político. Infelizmente, não nos sentimentos tão acolhidos pela banda como antigamente, e assim como diversos outros portais pelo mundo estamos tomando essa decisão.

O site, as redes sociais e o canal no YouTube continuarão no ar para quem quiser conferir o conteúdo que publicamos sobre a banda desde 2014.

Holler Box
%d blogueiros gostam disto: